O que é a música?

Consagrado compositor responde.

Anúncios

Da preguiça

Sobre a minha preguiça atual? Um corajoso pode muito bem falar da coragem. E um tolerante pode falar da tolerância assim como um triste fala da tristeza. Mas um preguiçoso jamais poderá falar da preguiça. Pois só de pensar no dever primeiro para quem fala de algo, isto é, definir o que seu objeto é,…

Seis aforismos sobre a morte

A morte sempre nos dá um alerta: em vez de nos preocuparmos com a não-vida, deveríamos estar nos preocupando com a não-morte.

Amar é

Amar é sentir-se um Aquiles de calcanhar imune que, depois de voltar vitorioso e intacto de Troia, dirá a sua amada: ”Tudo o que fiz, foi por você, meu amor.”

PARA ALÉM DO DIREITO CONSTITUCIONAL PENAL CONTEMPORÂNEO.

Escrito dia 07/05/2015 às 21:00 hrs. Com o intuito de evitar alguns mal-entendidos, que naturalmente podem surgir de uma leitura rápida, desatenta ou despreocupada, resolvi (tentar) aclarar os pontos obscuros do último texto[1]. Para tanto, vou dispensar, temporariamente, as formalidades típicas de um texto científico, a fim de que a linguagem possa ajudar na compreensão…

Levando os compromissos constitucionais a sério: os limites da normatividade e a normatividade dos limites.

Escrito dia 01/04/2015 às 22:00 hrs [modificado dia 07/04 para acréscimos]. Dizer que a redução da maioridade não gera expediente inconstitucional, não é nenhuma descoberta polvolar, isto é, novidade; o problema, contudo, é fazer manus do argumento para minar o sonho (e a sanha!) punitivista do imaginário gneseológico dos supostos “algozes”. Efetivamente, a criminologia não precisa disso (existem premissas teóricas-metodológicas)([1])….

A jazzinha – a ligação

O dia já estava no final da tarde. Eu estava com aquela preguiça que surge depois de assistir aulas na manhã e na tarde. Mas quando vi o número desconhecido me ligando, fiquei mais enérgico e disposto do que um garoto de 16 anos é para se masturbar. Sentei-me num banco próximo à plataforma e…

O dia em que mataram Jakobs de uma paulada: epistêmica!

Escrito dia 28/02/2015 às 17:00 hrs. Antes de glosar sobre qualquer coisa, é bom entendermos – e logo! – que o ensino-jurídico não é caudatário do Exame de Ordem. Não mesmo. Ao revés disso: o Exame que deve ser caudatário do ensino-jurídico, daí a frase: Mude-se as provas e então vamos ver o que acontece…

A jazzinha – o teste

Como é que eu pude fazer tal coisa? Já que, entre o momento em que me inscrevi no teste e quando o teste chegou, foram mais de duas semanas, eu não deveria ter esquecido de estudar a música que, teoricamente, representava 1/3 da nota final. Todavia, quando estava me aquecendo, lembrei que poderia tocar a…

A jazzinha – como tudo começou

Das orquestras e grupos musicais que eu já toquei, um deles foi o mais marcante: a Orquestra Jovem Tom Jobim. Era um grupo excelente. Foi onde conheci uma parte significativa dos meus mais caros amigos e onde muito desenvolvi minha técnica violoncelística, portanto, foi onde minha formação como artista mais foi trabalhada. Porém, como tudo…