Solidão de quem?

A solidão é com certeza a coisa mais chata do mundo. Quem nega? Nossos smartphones e nossas smart-tvs, talvez? Mas não faz muito sentido tomar a solidão como um problema. Isso porque ela virou o alvo de todas as tropas, inclusive e principalmente a napoleônica, quando da ascensão dos nossos tempos: a modernidade. O homem moderno é aquele que é consciente dos seus pensamentos e responsável pelos atos. E é nessa sua capacidade que ele é pode se fazer sujeito do conhecimento de si, ou seja, tomando a si mesmo como objeto. Ora, o homem moderno é um duplo! Como não lembrar de Sócrates e seu daimonon? É como se para viver necessitassemos filosofar. E é filosofando que veríamos o que está na cara: o único problema da solidão é que ela não existe.

Isaias Bispo de Miranda – 25 de novembro de 2018

1 comentário Adicione o seu

  1. Oii, Isaias, tudo bem?
    Eu enviei um e-mail para você respondendo outro que você havia me mandando. Como não obtive resposta sua acredito que o e-mail não tenha chegado, de qualquer forma, obrigada!
    Abraço!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s