Aforismos de uma noite insuportável

1- ‘’Você é de direita ou esquerda?’’, perguntaram-me uma vez. ‘’De todo.’’, respondi-lhes. Aguardei as manifestações de estranhamento e finalizei: ‘’É que eu não costumo utilizar meu cérebro pela metade. ‘’

2- Escrever sem ler é como falar sem escutar: você até pode fazer isso, mas se persistir com essa ideia acabará como aquele homem que, confundindo a fundamental ‘’DR’’ com o insuportável ‘’MR’’ – o famoso monólogo de relação -, terminou a vida como um boca-aberta… Só para o copo de uísque!

3- Uma vez perguntaram a um famoso violinista quando é que ele resolveu ganhar a vida com a música. O violinista desceu as sobrancelhas como quem estranhara a pergunta e respondeu: ‘’Ganhar? Eu dei minha vida por ela!’’

4- Escrever chatamente não é para qualquer um! A chatice só é passível de ser tolerada quando acompanhada da relevância. Mas quando se pega um trabalho acadêmico em geral – que não raro é um treino para a irrelevância -, encontra-se um escritor que pressupõe como leitor uma anta-de-laboratório.

5- Não são todas as pessoas que têm a permissão de escrever chatamente. Um filósofo experiente, um cientista consolidado ou um líder religioso à altura do papado até podem torturar as palavras. Afinal, o que são os Direitos Humanos diante a explicação de uma nova ontologia, a apresentação de uma nova vacina ou a leitura de um sermão quanto a xenofobia europeia? Mas querer que nós, reles mortais, tenhamos de aceitar o pau-de-arara só para lermos que o capitalismo tende à acumulação? É flertar com a tragédia!

6- É mais que imprescindível que alfabetizemos logo toda a população brasileira! Todavia, sempre é razoável termos a capacidade de desfazermos o que criamos. Por exemplo, você já pensou em como estaríamos mais felizes caso Gregório Duvivier e Kim Kataguiri fossem uns dos atendidos pelo Programa Nacional de Desalfabetização? Talvez essa crise econômica nem viesse!

E se os homens engravidassem?

 

7- Se os homens engravidassem, Beethoven jamais teria existido? Abortá-lo-iam antes? Ora, até Bach! Beethoven aceitou a surdez. Se a amada imortal jamais lhe correspondeu, seu não suicídio o mostra como um homem resiliente. Mas nove meses de gestação? A única coisa que o universo conheceria é uma marcha fúnebre à brevíssima história da humanidade!

8- Se os homens engravidassem, o aborto não seria mais um problema para ninguém. É que nunca teríamos precisado abortar! Nossa tão boa capacidade em se resistir a dor simplesmente faria com que tal coisa que conhecemos como ‘’a humanidade’’ nunca tivesse existido.

9- Muitas feministas gostam de afirmar que, caso os homens pudessem engravidar, o aborto já estaria liberado há muito. Eu não endossaria essa ideia, mas diria que talvez. Afinal, nossas mães, irmãs e esposas estão aí para contar o escândalo que fazemos ao quebrar a unha do dedão do pé! Um filho no ventre por quase um ano? Que se coloque talvez nisso! Mas o que eu tenho certeza mesmo é que nós homens nunca nos prenderíamos por abortar, pois caso o fizéssemos, o acesso ao médico seria quase impossível e nossas mulheres, bem mais difíceis de as controlarmos.

10- Se os homens engravidassem, a prática do aborto seria muito mais corrente do que hoje ele é com as mulheres. Seria a chance de os homens deixarem-se ser penetrados sexualmente e justificarem tal ato com o melhor dos motivos: a necessidade de reprodução. Mas por que o aborto se disseminaria? Bem, a gente quer sexo para a vida inteira, não?

Isaias Bispo de Miranda – Carapicuíba, 14 de setembro de 2016

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s